Follow by Email

sábado, 22 de outubro de 2011

Eating Out - o veredicto



Este post é para dar seguimento a este aqui. Parece que já se passou muito tempo, não é verdade?
Confesso que não sou grande apreciador de filmes gay. Não achei o “bareback” Mountain nada de especial, com algumas falhas até, dei uma olhadela num antigo chamado “presque rien” e em mais um ou outro e até à data só achei graça ao “Another Gay Movie”. Das duas uma: ou o filme é terrivelmente aborrecido ou é terrivelmente mal ensaiado/encenado/montado.
A premissa deste filme é bastante básica mas o suficiente para poder proporcionar uma série de acontecimentos caricatos, senão mesmo hilariantes, mas isso é coisa que não acontece propriamente. Tem cenas giras, tem cenas excitantes e tem cenas realmente deprimentes (e não no sentido dramático ou operático da coisa).
Há um rapaz hetero que não consegue namorar com raparigas. Ele divide a casa com uma bixa que está apaixonada por outro rapaz, que por sinal é giro mas abixanado o suficiente para eu não sentir qualquer tipo de atracão por ele. E esse rapaz giro tem uma melhor amiga que só arranja namorados gays. O hetero conhece-a e fica interessado nela, mas para isso chega à conclusão que tem de se fazer passar por gay…
Ao fazer-se passar por gay, acaba por atrair o rapaz todo giro em vez da rapariga e
E aí que começa a confusão toda. O nome do filme vem do facto de o rapaz giro e o rapaz hetero combinarem um date.
O realizador e guionista desta história decidiram de certeza tentar chegar a todo o lado sem conseguirem chegar a lado nenhum. Por um lado querem uma história engraçada, por outro querem uma história sensual/excitante, por outro lado querem fazer criticas à forma como os engates são feitos e às maneiras de agir das pessoas em relação aos mesmos (ligar no dia a seguir à queca ou não ligar? Um clássico!). Por fim, tentam também dar uma lição de moral sobre a aceitação de um filho homossexual pelos seus pais e pelo respeito de toda a gente e para acabar em beleza ainda querem dar ligeiros toques de romance, rematados em três minutos de diálogo no fim do filme. Esta sopa só podia dar numa coisa: água!
Ah pois é, meus caros leitores. As actuações são medonhas. O que faz de hetero convence realmente que é hetero, mas isso é porque também fala pouco e faz sempre ar de bronco, como nós gostamos. Os pais dele com aquelas falas são de fazer vomitar. As bixas são mesmo abixanadas e escapa também a rapariga por quem o hetero se apaixona, que é tonta mas tem pinta. A banda sonora, praticamente inexistente, acerta aqui e acolá apenas, os planos são toscos (fariam melhor se andassem com a câmara na mão, quase que filmando em directo, sempre estava mais na moda e dava ar de alternativo). Deduzo que o orçamento tenha sido bastante limitado…mas…acho que a TVI faz melhor. Nota dez apenas para os corpinhos tonificados, lisinhos e de fazer babar. Sugestão: passar menos horas no ginásio e mais a treinar a actuar.




O Blog Gays Oficial, Luta a Favor dos Homossexuais que são tão injustiçados pela população mundial. Este é só o inicio de uma luta infinita!!! Homossexual também é um Ser Humano!!!

Alguns dos melhores besos gay da Internet








Nenhum comentário:

Postar um comentário